Uma nova estrela surgindo? Oliver Bearman, inglês de 18 anos impressiona com estreia na F1

Hugo Bourguignon

Hugo Bourguignon

4.5

Após ter substituído o espanhol Carlos Sainz na Ferrari, que foi operado por apendicite, Oliver Bearman, jovem inglês sensação de apenas 18 anos, teve estreia de gente grande na Fórmula 1.

Ao largar na décima primeira posição do Grande Prêmio de Jeddah, na Arábia Saudita, Bearman terminou a corrida em uma honrosa sétima colocação. E ficando à frente, vale pontuar, de pilotos do porte de Lando Norris e Lewis Hamilton. Tudo isso em um intervalo de três dias: já que Sainz foi operado na última sexta-feira (8), e o jovem britânico de 1,85 metros passou com o carro vermelho da escuderia italiana pela bandeira quadriculada no domingo (11).

Imagem do novo carro de corrida

O que Oliver Bearman disse

Depois do fim do GP da Arábia Saudita, o piloto declarou, em tom descontraído, estar “cansado” pelo desgaste da corrida, à emissora Sky Sports.

Dá para ver no meu visual (risos). Mas, foi uma corrida fantástica, pressionei o tempo todo. Fiquei chocado com a velocidade que alcançamos, melhorando a cada volta. Foi incrível, principalmente no final, quando tinha dois pilotos com pneus macios atrás de mim. Não dava para relaxar.

E ainda completou:

Eu estava sempre olhando nos retrovisores e dando o máximo, mas foi uma experiência emocionante.

Mas, afinal, de onde ele surgiu?

Oliver Bearman é nascido em Chelmsford, no ano de 2005, e vem de uma família de adoradores da corrida, apesar de não ter parentes pilotos. O próprio jovem deu seus primeiros passos nos esportes de corrida aos seis anos, no kart.

As corridas são basicamente a minha identidade. Comecei a andar no kart quando tinha seis anos de idade, mas o interesse sempre esteve presente

disse ao GP Blog em 2023.

Depois de começar a competir com karts em 2013, o jovem inglês estreou na Fórmula 4 alemã e italiana, as duas no mesmo ano, em 2020, das quais foi campeão. Um ano depois, em 2021, Ollie, seu apelido, foi escolhido para fazer parte da Academia de Pilotos da Ferrari.

Já em 2022, alcançou um vice na Fórmula 3, perdendo o título para o francês Victor Martins.

No ano passado, veio o salto para a Fórmula 2. Na F2, Oliver Bearman terminou a sua primeira temporada regular na categoria na sexta posição. Ao todo, foram duas vitórias: uma no Catar e a outra na Itália.

O que eles dizem sobre Bearman

Após a corrida, o prodígio recebeu inúmeros elogios pelo desempenho satisfatório de outros pilotos, em entrevistas dadas ao meio de comunicação oficial da F1. Um deles do seu companheiro de Ferrari, o canadense Charles Leclerc:

É definitivamente uma das pistas mais difíceis do calendário, com certeza, por ser uma pista de rua e também tão rápida. Mas ele lidou com ela perfeitamente. Assim que se reuniu com os engenheiros esta manhã, ele tinha muito a entender para estar pronto. Não tivemos muito tempo para conversar. A única coisa que eu disse a ele quando ele chegou hoje de manhã foi: “Está animado?” E ele disse: “Mal posso esperar”.

Tricampeão mundial, e atual líder da temporada regular, o holandês Max Verstappen, citou que sentiu o jovem “confortável” no carro.

É muito difícil entrar em uma pista como essa. E acho que o que ele fez foi muito, muito impressionante. Eu estava observando as primeiras voltas dele no FP3, porque é aí que podemos avaliar se alguém está um pouco confortável ou não no carro. E na segunda ou terceira volta, eu pensei: “Muito bem, essa é uma largada forte. Gosto de ver isso.

O estilo de dirigir de Bearman

Três palavras podem descrever muito bem o estilo de pilotagem do adolescente inglês: tranquilidade, agressividade e velocidade. Com a primeira corrida feita para a escuderia mais importante de todas, a Ferrari, o automobilista mostrou-se estar mais tranquilo do que a grande maioria dos estreantes. E, isso, ao falar dos seus só 18 anos. Bearman também apresentou as suas primeiras cartas na manga na F1, sobretudo o seu perfil agressivo. Não à toa, o piloto ultrapassou os concorrentes Tsunoda, Zhou e Hulkenberg para terminar a corrida na sétima posição, como citado acima.

Quem está na Fórmula 1 precisa ser bem veloz, não é? Pois bem, Bearman mostrou essa qualidade já no treino para o grid da Arábia Saudita. Em sua primeira volta mais rápida, Ollie fechou com 1:30, 277 segundos, um tempo melhor do que muitos concorrentes consagrados no grid.

No fim, não iria conseguir chegar ao Q3, mas, mesmo assim, assegurou a posição 11, e com o tempo de 1:28,642 segundos. À frente de nomes importantes da modalidade, como Ricciardo, Bottas e Hülkenberg.

O futuro de Oliver Bearman

O inglês já mostrou que o objetivo é correr na F1 o quanto antes.

É apenas o começo. Se todo esse trabalho sair como planejado, você entrará na F1, e então tudo começará de verdade

disse em fala à F1.

Vale dizer que o automobilista fez as suas primeiras aparições em um carro de Fórmula 1 nos treinos livres de 2024 no México e em Abu Dhabi. O que o levou a ser piloto reserva tanto da Ferrari como da Haas. Na equipe italiana, é provável que Ollie não tenha chances com a vinda de Hamilton, mas na Haas a possibilidade não está descartada.

Em entrevista para a F1 após a corrida em Jeddah, o chefe da Haas, Ayao Komatsu, disse que o jovem merece uma chance na F1 em 2025, mas não garantiu que será em sua equipe.

Ele merece uma chance no próximo ano, eu acho. (Mas) a penalidade à parte, Kev teve um desempenho fantástico hoje. Nico também. Então, como posso sentar aqui e dizer: Ele é o nosso piloto para o próximo ano? Com base no desempenho de hoje, estão Nico e Kevin.

Outros três jovens para ficar de olho

Além de Bearman, a F1 deve ter mais três outros jovens pilotos dirigindo em suas corridas em breve. Nomes como os de Enzo Fittipaldi, Andrea Kimi Antonelli e Victor Martins devem estar na principal categoria do automobilismo a motor muito em breve.

Enzo Fittipaldi

Enzo Fittipaldi, de 22 anos, é piloto da F2 (Fórmula 2), inclusive é o atual vice-líder da temporada 2024 pela Van Amersfoort Racing, com 32 pontos.

O jovem é nascido em Miami, nos Estados Unidos, mas naturalizado brasileiro. E como o nome já sugere, é neto do bicampeão mundial de F1, Emerson Fittipaldi, falecido no dia 23 de fevereiro, aos 80 anos.

Com o talento herdado de família, o automobilista já tem bastante experiência, apesar da pouca idade. Em 2022, por exemplo, ele fechou com a Red Bull para fazer parte do programa de jovens talentos da escuderia austríaca.

Na Red Bull, Enzo Fittipaldi carregou a marca na temporada 2023 da F2, onde teve uma vitória, quatro pódios e sete top-5. Para 2024, entretanto, o atleta somente recebe apoio da marca de energéticos como patrocinado.

Andrea Kimi Antonelli

Kimi Antonelli, por outro lado, é ainda mais novo, e tão talentoso quanto. O italiano de apenas 17 anos estreou na F2 neste ano de 2024 pela Prema Racing. É visto até como um potencial nome para substituir Hamilton na Mercedes para 2025. Aparece atualmente na décima posição, com 12 pontos.

Victor Martins

O último da lista é Victor Martins, de 22 anos, e piloto da ART Grand Prix, também da F2. Entretanto, ainda não chegou a somar pontos na categoria. O francês, que também carrega origens portuguesas, sagrou-se campeão da F3 em 2022, da Fórmula Renault Eurocup em 2020, além da F4 júnior francesa de 2017.

2 avaliações, média 4.5 sem 5